Home / Crônicas

Crônicas

Você tem amigos???

Se contares os dedos, apenas da mão esquerda, e puder a cada um deles atribuir a um amigo, tu és uma pessoa especial. Se tiver igual sorte a todos os dedos das mãos, então, és um milagreiro. Encontrar alguém, mantendo uma convivência longa, interpretando na pessoa um amigo na essência da palavra, não é algo rotineiro. Amizade verdadeira é pleonasmo de duradouro, de cumplicidade, dedicação, confiabilidade. Quando encontramos uma, devemos guardá-la feito joia de inestimável valor.

Leia mais »

Tempos, Momentos e Instantes de Vida

Em tempos de menino, sonhamos como menino, falamos como menino. Quando chegamos a ser homem, desistimos das coisas próprias de menino. Aprendemos, com o tempo, que o carneiro não é, nem nunca será lobo. Os olhos é que por momentos enxergavam diferentes, confundindo este com aquele”. TEMPOS, MOMENTOS E INSTANTES DE VIDA Aprendi, não faz muito tempo, dar tempo ao tempo, encontrando momentos para concentração e releitura minuciosa, sobre o meu comportamento apresentado em tempos antigos, registrando no presente, a memória, que testemunha e eterniza cada momento da minha trajetória, do meu passado. Nestes instantes, relembro com riqueza de detalhes, os momentos em que eu olhava para o tempo em vão, e nele não me encontravam, embora continuasse sendo no todo. Por muito tempo, estive caminhando com todos, sem perceber e não sendo percebido. Ainda hoje, existem momentos que me …

Leia mais »

O Homem e o Trabalho

Ananias teve uma infância uma infância e juventude muito agitada. Dedicou-se a várias atividades ao mesmo tempo. Quando criança destacou-se na natação. Nos estabelecimentos de ensino costumeiramente ocupou as primeiras posições. Na juventude Ananias dedicou-se aos movimentos sociais, procurando ininterruptamente auxiliar seus semelhantes. Na realidade, Ananias comandou inúmeras ações obtendo em todas elas muito sucesso, razão pela qual tornou-se um angariador de admirações e respeito daqueles que o conheciam e que com ele aprenderam lições de humildade e dedicação. O tempo passou e a velhice chegou para Ananias. Como forma de sentir-se mais jovem, Ananias mantinha frescas na memória os bons tempos de bravura e arrojo, coisas que a idade parecia estar querendo lhe roubar. Não obstante a idade, Ananias encontrava-se adoentado e os médicos não lhe asseguravam vida longa. Ananias resolveu então fazer uma viagem com rumo incerto na …

Leia mais »

Nereu Moura levantou com veemência a sua voz de indignação contra a política nefasta do governador Jaime Lerner

Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram.” Alexandre Graham Bell” Irei inicialmente resumir as considerações do convívio de duas décadas ao lado do amigo Nereu Moura no próximo parágrafo, que servirá como égide para as dos posteriores. Nereu Moura é na prática o exemplo de que cada individuo ao iniciar uma nova jornada, uma nova trajetória, tem em seu caminho diversos obstáculos para serem transpostos, testando suas aptidões, moldando o seu espírito, fazendo somatória com todos aqueles que vieram no mesmo tempo, dividindo o mesmo espaço, através de sua família imediata, ajudando uns aos outros, cumprindo com os preceitos de ordem universal, onde compromissos são assumidos, levando em conta a caminhada que o espírito iniciante tem que cumprir na orbe terráquea, tornando-se paulatinamente líder de uma nova estação, de um novo segmento social, …

Leia mais »

Engenheiros da Paz. Devemos, sempre estar atentos para cada tijolo que assentamos

Recordo-me de uma história de um velho carpinteiro que comunicou ao chefe seu desejo de aposentar-se, após mais de duas décadas dedicadas à empresa. A notícia foi recebida com tristeza pelo patrão que pediu ao funcionário para trabalhar, como favor, em mais um projeto. O pedido foi aceito, mas era percebível que o trabalhador já não tinha mais o mesmo ânimo para a nova empreitada, porém, deu sequencia à obra, usando materiais inadequados, não se dedicando como antigamente. Ao término do trabalho, o chefe foi verificar a construção e depois deu as chaves da casa para o empregado dizendo-lhe: “Esta casa é sua! É o meu presente, em reconhecimento aos longos anos que você se dedicou à minha empresa”. O carpinteiro ficou desapontado. Se soubesse que estava edificando a casa onde habitaria sua família, teria tido mais zelo em cada …

Leia mais »

Em busca da Paz

Karol Wojtyla nasceu no dia 18 de maio de 1.920 e foi eleito Papa em 16 de outubro de 1.978, quando adotou o nome de João Paulo II. Entre tantas advertências lúcidas feitas à humanidade, o iluminado alertava: “O risco de uma terceira guerra Mundial não é ilusório. (Por enquanto, a Paz quase não tem passado de figura de retórica. Na maior parte da história humana, o período em que prevaleceu é ínfimo. Se é que já existiu verdadeira Paz neste mundo… Somente na alma de alguns 6em aventurados é que era tem conseguido habitar. O perigo é real”. Ao avaliar a profundidade da preocupação do religioso, podemos asseverar de forma equânime que para transformar as criaturas, é necessário faze-Ias viver em paz consigo mesma. Enquanto predominar no ser humano, a inquietude e o egoísmo, os conflitos serão cada vez …

Leia mais »

Anões Gigantes

Quero aqui narrar um fato que, em que pese ter sido revelado há muito tempo, até hoje ainda não existe comprovação plausível, quanto a sua veracidade. Conta-se que a aproximadamente duzentos anos, havia uma grande mata em um país, onde a paz reinava profundamente entre os animais. Não se pode afirmar categoricamente, mas indícios dão conta de que nesta reserva ecológica o homem jamais teve acesso. Certo dia, estranhamente, por razões até hoje desconhecidas, mas, talvez por fenômenos naturais, na mata iniciou-se um pequeno incêndio que movido pelo vento, ganhava corpo e volume. Passadas algumas horas a situação chegou a ser insuportável. O fogo alastrava-se amedrontando os habitantes que estarrecidos e desesperados buscavam abrigos longe daquele inferno. Certo momento, eis que surge um pequeno pássaro, que de forma desordenada se dirige até um córrego e em seu bico colhe algumas gotículas …

Leia mais »

Âncora da Vida

Âncora Coragem não é bazófia. Todo fanfarrão é covarde. O homem verdadeiramente corajoso não busca perigos. Enfrenta-os quando aparecem. Os navios só estão de fato seguros quando ancorados nos portos, entretanto, eles jamais foram fabricados para isto. Você é o instrumento capaz de superar os obstáculos impossíveis de serem defenestrados. Você, é a lidima expressão da chama que mantém acesa a esperança de sucesso e sua luz, recomenda que tenhamos otimismo e generosidade, para fugir as amedrontadoras garras do egoísmo desagregador. Ao longo da história, constatamos, que os incapazes de assumirem atitudes corretas, acabaram consumidos pelas circunstâncias criadas por suas próprias omissões. Não desejo ser omisso. Quero ser seu co-piloto para juntos navegarmos com afinco, objetivando a sonhada chegada ao porto do triunfo. Deduzo que as pessoas que te amam, transferiram para as suas mãos a grande responsabilidade de ser …

Leia mais »

A Grande Cidade

“O lugar onde cresce uma grande cidade não é o local dos espichados trapiches, docas e fábricas, meros depósitos de produção, nem o local das intermináveis mesuras dos que acabam de chegar ou os desancoradouros de partida, nem o local dos mais altos e custosos edifícios ou lojas vendendo artigos de todo o resto do mundo, nem o local das melhores escolas e bibliotecas, nem o local onde corre o dinheiro, nem o local de maior número de moradores. Onde se vê a cidade com a mais encorpada geração de oradores e bardos, onde se vê a cidade que é por eles amada e por seu lado os compreende e ama, onde não há monumento a heróis senão no trivial dos atos e palavras, onde está em seu lugar a parcimônia e em seu lugar a prudência, onde com leis …

Leia mais »

A Noiva – Rebeca

“… então o mestre disse ao discípulo:” – Se tens interesse em casar-se e transferistes para mim, a responsabilidade de escolher qual será aquela que tomarás por esposa, segue-me, homem impaciente. Os dois percorreram vilarejos durante dias. Em silêncio, o jovem ouvia atentamente os diálogos entre o fiel conselheiro e as mulheres. Já haviam sido entrevistadas várias e dentre estas, uma jovem de cabelos negros, rosto meigo, voz suave, corpo irreparável e olhos sedutores, conversou rapidamente com o entrevistador e os poucos minutos se eternizaram na mente do rapaz, que ansiosamente aguardada a aquiescência de que ela seria escolhida e que a procura estava cessada. Na manhã seguinte, porém, a busca foi reiniciada cedo. Adentraram a um comércio muito freqüentado pelos turistas que eram atraídos pelos renomados quadros, utensílios antigos, tapetes arrematados a somas incalculáveis e peças trabalhadas em ouro, …

Leia mais »