Home / Apócrifos Macabros / Que História é Esta?

Que História é Esta?

Suspirei aliviado tão logo encaixei a última peça que faltava. Naquela euforia meu maior desejo era telefonar a todos os integrantes da equipe para noticiá-los que finalmente havíamos concluído o trabalho. Mesmo sabendo que eles aguardavam esta resposta com grande expectativa, um deslize desmoronaria o encanto noticiado. Com isto, considerei prudente postergar o alívio da tensão que justificou mais algumas horas de agonia. Passei então a revisar todo o volume, amanhecendo com os olhos antenados no material de posse. Tive uma inexplicável sensação de bem estar tão logo constatei que não havia nada a ser reparado. Iniciei então os contatos dando as boas novas de que os dez anos de empenho teriam a recompensa atribuída ao mérito de cada um, enaltecendo a brilhante participação de todos que abraçaram esta causa. Com o telefone grudado aos ouvidos percebi meus filhos à mesa também contagiados pelo momento ímpar. No café da manhã, mesmo sem palavras, eles se entreolhavam transmitindo confortantes provas de que valeu a pena. E valeu mesmo. Valeu a pena o sacrifício de tantos momentos de lazer, descontração, valeu até mesmo a ausência em inúmeras situações importantes. Com os beijos de despedida seguidos pelos votos de boa aula, meus filhos foram para o colégio convencidos de que nossa convivência seria uma história diferente. Este mesmo alento de que a história não seria igual conspirava contra a tranqüilidade, resultando na minha insegurança ao lembrar que desde então, a história da história jamais seria a mesma. E isto tem se confirmado, “a história é outra”.

bilhete

Obs: Passados alguns dias do falecimento do jornalista Reuel Hamusch Tamurathy, coordenador das pesquisas que culminaram com a 1ª edição de Apócrifos Macabros, junto a outros registros, foi localizado o texto acima escrito por ele a punho e a pluma. O trecho que aqui está impresso na íntegra, jamais fez parte de edições anteriores. Esta é a sua primeira publicação e pela rica memória do autor tornam-se mais um diamante no tesouro histórico de Apócrifos Macabros.