Home / Top Cinco Livros Mais Vendidos / Dom Quixote de la Mancha é o livro mais lido do mundo

Dom Quixote de la Mancha é o livro mais lido do mundo

Dom Quixote de la Mancha é os livro mais lidos do mundo – Mais 150 milhões de cópias

Dom Quixote de la Mancha (Don Quijote de la Mancha em castelhano) é um livro escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616). O título e ortografia originais eram El ingenioso hidalgo Don Quixote de La Mancha, com sua primeira edição publicada em Madrid no ano de 1605. É composto por 126 capítulos, divididos em duas partes: a primeira surgida em 1605 e a outra em 1615. A coroa espanhola patrocinou uma edição revisada em quatro volumes a cargo de Joaquín Ibarra. Iniciada em 1777 concluiu-se em 1780 com tiragem inicial de 1600 exemplares.

O livro surgiu em um período de grande inovação e diversidade por parte dos escritores ficcionistas espanhóis. Parodiou os romances de cavalaria que gozaram de imensa popularidade no período e, na altura, já se encontravam em declínio. Nesta obra, a paródia apresenta uma forma invulgar. O protagonista, já de certa idade, entrega-se à leitura desses romances, perde o juízo, acredita que tenham sido historicamente verdadeiros e decide tornar-se um cavaleiro andante. Por isso, parte pelo mundo e vive o seu próprio romance de cavalaria. Enquanto narra os feitos do Cavaleiro da Triste Figura, Cervantes satiriza os preceitos que regiam as histórias fantasiosas daqueles heróis. A história é apresentada sob a forma de novela realista.

É considerada a grande criação de Cervantes. O livro é um dos primeiros das línguas européias modernas e é considerado por muitos o expoente máximo da literatura espanhola. Em princípios de maio de 2002, o livro foi escolhido como a melhor obra de ficção de todos os tempos. A votação foi organizada pelo Clubes do Livro Noruegueses e participaram escritores de reconhecimento internacional.

Enredo

O protagonista da obra é Dom Quixote, um pequeno fidalgo castelhano que perdeu a razão por muita leitura de romances de cavalaria e pretende imitar seus heróis preferidos. O romance narra as suas aventuras em companhia de Sancho Pança, seu fiel amigo e companheiro, que tem uma visão mais realista. A ação gira em torno das três incursões da dupla por terras da Mancha, de Aragão e da Catalunha. Nessas incursões, ele se envolve em uma série de aventuras, mas suas fantasias são sempre desmentidas pela dura realidade. O efeito é altamente humorístico. O encanto da obra nasce do descompasso entre o idealismo do protagonista e a realidade na qual ele atua. Cem anos antes, Quixote teria sido um herói a mais nas crônicas ou romances de cavalaria, mas ele havia se enganado de século. Sua loucura residia no anacronismo. Isso permitiu ao autor fazer uma sátira de sua época, usando a figura de um cavaleiro medieval em plena Idade Moderna para retratar uma Espanha que, após um século de glórias, começava a duvidar de si mesma.

Cinco Livros Mais Vendidos de Todos os Tempos

Esta categoria lista os cinco livros mais vendidos de todos os tempos e em qualquer língua. “Mais vendidos” refere-se ao número estimado de cópias vendidas por cada livro, ao invés do número de livros impressos ou possuídos atualmente. Histórias em quadrinhos e livros didáticos não estão incluídos na lista. Os livros estão listados de acordo com a maior estimativa de vendas como relatado em fontes fiáveis e independentes.

A lista é incompleta por excluir vários livros, como Dom Quixote, Um Conto de Duas Cidades, Os Três Mosqueteiros, Os Miseráveis, Orgulho e Preconceito, Alice no País das Maravilhas e Odisseia, que são comumente citados como “livros mais vendidos” mas que ainda assim não possuem números de vendas confiáveis.

De acordo com o Livro Guinness dos Recordes, a Bíblia é o livro mais vendido de todos os tempos com mais de 5 bilhões de cópias vendidas e distribuídas. Entretanto, o livro Citações do Presidente Mao Tsé-Tung, também conhecido como “O Livro Vermelho”, possui cifras de vendas e distribuição diversas, com algumas fontes reivindicando mais de 6,5 bilhões de cópias impressas, e outras citando “mais de um bilhão” de cópias oficiais entre 1966 e 1969 apenas, além de “incontáveis reimpressões locais e traduções não-oficiais.”O Alcorão também é amplamente divulgado como um dos livros mais vendidos e impressos de todos, com bilhões de cópias supostamente existentes. Cifras exatas de impressão para esses e outros livros são inexistentes ou não confiáveis, já que esses tipos de livros são publicados por editoras diferentes e não relacionadas, em alguns casos no decorrer de vários séculos. Todos os livros de natureza religiosa, ideológica, filosófica ou política foram excluídos desta lista por estas razões.

Lista