Home / Ao Pé da Letra / Poliglota na própria língua. A língua deve se adequar a todo o contexto de uso

Poliglota na própria língua. A língua deve se adequar a todo o contexto de uso

Entender a estrutura de um texto é essencial para escrever e fazer uma boa interpretação. Existem alguns tipos de texto, como argumentativo, informativo, dissertativo e literário. Nas redações do Enem e dos vestibulares, o tipo mais cobrado é a dissertação. Além disso, o candidato utiliza a interpretação em diversas questões da prova objetiva.

 

Poliglota na própria língua

A língua que utilizamos deve se adequar a todo o contexto de uso, tal qual a roupa que vestimos ou mesmo os modos que nos permitimos ter em dada ocasião de interação social. Nas palavras de Evanildo Bechara, Professor Emérito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, titular da Cadeira nº 33, da Academia Brasileira de Letras e um dos maiores gramáticos de toda a história de nosso país, “é preciso ser poliglota na própria língua, saber usar mais de uma variante de língua, mais de uma norma”. Daí, depreendemos que ser um bom falante/usuário da língua é justamente saber integrar-se de forma competente em seus vários níveis de formalidade: do padrão culto aos vários distintos níveis de informalidade. Assim, faz-se necessário pretender dominar a língua em sua totalidade.

A língua  portuguesa é rica, é maleável e está à disposição de qualquer pensamento que nela se queira exprimir. Para não ficar engessado na norma padrão ou então ficar liberado para a norma coloquial é necessário conhecer as regras gramaticais. Aqui você encontra tudo sobre estes preceitos.

 Língua Portuguesa

O Português é uma língua originada no galego-português, idioma falado no Reino da Galiza e no norte de Portugal. No período das Grandes Navegações, a língua foi difundida nas terras conquistadas, como Brasil, África e outras partes do mundo.

O Português, ou Língua Portuguesa, é hoje uma das línguas mais faladas no mundo! Com aproximadamente 280 milhões de falantes, está presente em nove países  distribuídos em quatro continentes.

São eles: Portugal, Guiné-Bissau, Angola, Cabo Verde, Brasil, Moçambique, Timor Leste, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial.

O Brasil é o maior país lusófono (falante da língua portuguesa), pois tem o maior número de falantes, cerca de 185 milhões de habitantes. Depois dele, podemos citar:

Moçambique: 18,8 milhões de habitantes

Angola: 10,9 milhões de habitantes

Portugal: 10,5 milhões de habitantes

Guiné-Bissau: 1,4 milhão de habitantes

Timor Leste: 800 mil habitantes

Cabo Verde: 415 mil habitantes

São Tomé e Príncipe: 182 mil habitantes

Guiné Equatorial: 100 mil habitantes

Com o intuito de preservar a unidade da língua nos países lusófonos e promover a união e proximidade dos países que a têm como língua oficial foi criado, em 2009, o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que unificou a grafia das palavras da língua portuguesa.

Para saber mais tecle aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *