Home / Artigos / Reencontrei o Amigo

Reencontrei o Amigo

Eu estava à procura de informações sobre a bacia leiteira e me deparei com o endereço www.loreni.com.br, imaginei, será que é o mesmo? Resolvi acessar e percebi que se tratava do amigo que ganhei recentemente. Eu estava em férias, forçadas, recomendadas pelos médicos, em um maravilhoso lugar próximo de Curitiba. Normalmente eu ficava na sacada do quarto, admirando um belo lago à frente. Num início de noite, pouco antes do jantar, aproximou-se o Lorení e começamos a entrosar um diálogo que se arrastou bastante. Dava a impressão de que já éramos velhos conhecidos e que estávamos relembrando tempos distantes. Falei sobre a Curitiba dos Distritos do Taboão e Bacacheri. Ele revelou que Batel é embarcação, fato que eu desconhecia. Quando percebemos, o restaurante já tinha fechado, fazia era tempo.

Na manhã seguinte, tomamos café juntos e ele trouxe alguns artigos, depois fomos ao quarto dele. Lá tinha uma montoeira de equipamentos, que ele usava para gravar suas mensagens. Na hora de mostrar como aquilo funcionava, ele deu vida ao que eu havia dito na noite anterior. Notei sua facilidade em falar e escrever e lhe disse; “Rapaz, você é um poeta, um escritor. Suas obras têm que ser divulgadas.”

Ele gosta de falar e quando o papo é bom, gosto de ouvir. Saia todo tipo de assunto. Teologia, misticismo, esoterismo, política e outros que não vem ao caso. Eu deixava de participar das palestras, para ficarmos à beira da piscina trocando idéias com ele. Muita gente perguntava se era meu neto. Eu respondia brincando, infelizmente não.

Faltava uma semana para completar minha estadia lá e em seguida eu tinha compromissos fora do Estado. Durante as últimas tardes, ele se ausentava para visitar seu pai que estava hospitalizado em estado grave. Por razões óbvias, a conversa não era mais a mesma. No dia em que eu lhe procurei para me despedir, fui informado que seu pai havia falecido. Telefonei a ele e foi nossa última conversa.

Agora, reencontro pegadas do amigo e fico feliz em vê-lo tornando público o seu dom divino, escrever e falar, comovendo e contando a verdade. Parabéns, Loreni. Walcer Joaquino 23.06

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *